Pages

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Atendimento às mulheres em situação de violência é ampliado


O prefeito Carlos Eduardo inaugura, na próxima sexta-feira (24) às 16h, a nova sede do Centro de Referência da Mulher Elizabeth Nasser (CREN), equipamento da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul) que atende mulheres em situação de violência doméstica. O endereço, que antes era na zona norte de Natal, será agora na Avenida Bernardo Vieira, bairro de Dix-Sept Rosado, 2280, próximo à Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas).

Foto: Alex Régis
Com a mudança, além de estar numa localização mais acessível para as mulheres moradoras dos diversos bairros da capital e que necessitam do atendimento, as novas instalações do CREN também possibilitarão ampliar o número de atendimentos e o leque de serviços. O equipamento continua oferecendo assistência psicossocial e jurídica para as usuárias, mas também dispõe de estrutura para oferecer capacitações e formações profissionais para as mulheres.

A nova estrutura física conta a recepção, salão multiuso, quatro salas para atendimento de acolhimento, uma sala para atendimento jurídico, uma para atendimento de serviço social, outra para acompanhamento psicossocial e mais uma para atendimento psicológico. Conta ainda com brinquedoteca, espaço da mamãe – com estrutura para mães com bebês, copa, cozinha, coordenação, sala de reuniões, além de banheiros para usuárias e servidores.

“Esperamos que, com a mudança, as mulheres tenham mais acesso aos serviços do nosso Centro de Referência, que além de prestar atendimento às mulheres que se encontram em situação de violência doméstica, também entenderá os serviços para as mulheres de um modo geral, que queriam participar das capacitações que iremos oferecer”, planeja Andréa Ramalho, secretária da SEMUL.

Na semana seguinte à inauguração, de 27/11 a 01/12, serão oferecidos serviços de saúde, habitação e assistência social, como a realização de palestras, consultas, exames preventivos, massagens, vacinação e testes rápidos, além de orientações sobre o cadastro do programa Minha Casa Minha Vida.

16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

A inauguração da nova sede do Centro de Referência da Mulher Elizabeth Nasser faz parte da programação da campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, que ocorre em nível nacional a partir do próximo dia 20 – Dia Nacional da Consciência Negra. Em nível internacional, começa no dia 25 - Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres e vai até o dia 10/12 - Dia Internacional dos Direitos Humanos.

A campanha foi criada em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership– CWGL), resolveram criar o evento com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. Atualmente, cerca de 150 países desenvolvem esta campanha.

Os “16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra a mulher” se caracterizam por reunir datas importantes para o enfrentamento à violência de gênero e de respeito aos direitos humanos. 

Datas:
20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra
25 de novembro – Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres
1º de dezembro – Dia Mundial de Combate à AIDS
6 de dezembro – Dia Nacional da Mobilização de Homens pelo fim da violência contra a mulher – Laço Branco – Massacre de Mulheres de Montreal (Canadá)

10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Consultório na Rua desenvolve diversas ações de promoção à saúde para população em situação de vulnerabilidade

O Consultório na Rua se mostra como uma estratégia que procura ampliar o acesso da população em situação de rua aos serviços básicos de saúde. Em Natal, a Secretaria Municipal de Saúde desenvolve o serviço, de caráter itinerante, atua com três equipes, contanto com profissionais de nível superior (enfermagem assistência social e psicologia) e nível médio (técnicos em enfermagem) que se dividem em UBSs do Distrito Leste e Distrito Sul, contemplando a USF de Ponta Negra, a UBS São João e a Unidade Mista de Mãe Luiza, além do Centro POP.
“O Consultório na Rua tem a função de universalizar o acesso à saúde, no tocante ao acesso integral ao SUS. A partir disso, buscamos facilitar este acesso à população que se encontra em estado de vulnerabilidade, fazendo a vinculação dessas pessoas por meio do serviço de atenção básica, bem como instruindo-as a respeito de seus direitos, propiciando o acesso a documentos básicos e o cartão do SUS”, observou Glícia Kalliani, coordenadora do Consultório na Rua (SMS).

Glícia destacou que o Consultório na Rua realizou somente este ano, duas grandes ações que foram, consultas com médicos, dentistas, enfermagem possibilitando teste rápido para HIV, sífilis e Hepatite, curativos, vacinas, atendimento psicológico, além da oferta de corte de cabelo e bazar gratuito, integrando as três equipes com suporte e apoio da Unidade Básica de Saúde de São João.

A outra ação foi em alusão ao Outubro Rosa que aconteceu na Unidade Mista de Mãe Luiza, destinado para mulheres em situação de rua, com oferta de preventivos, testes rápidos, corte de cabelo, sobrancelhas, maquiagem, rodas de conversa, relaxamento, distribuição de absorventes, brindes e lanche.

“E na rotina diária foram desenvolvidas rodas de conversas nos serviços da assistência, seja Centro POP como também no Albergue Municipal de Natal, sobre temas variados como DSTs, cuidado pessoal, tuberculose, entre outros”.

“Com as ações conseguimos garantir acolhimento dos serviços de saúde para a população em situação de rua. Essas atividades são momentos importantes tanto para os serviços, como para e profissionais que realizam o atendimento, pois percebem essa população como um usuário de direitos e deveres e muitas vulnerabilidades. Para a população em situação de rua, conseguimos trabalhar ações de promoção da saúde e prevenção de doenças e fazer a vinculação para que eles possam ter o acesso aos serviços de saúde, mesmo sabendo que não existe endereço fixo. Também a proposta é desenvolver a autonomia deles”, finalizou.

O Consultório na Rua, programa do Ministério da Saúde instituído pela Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), que visa ofertar atenção integral à saúde básica para pessoas em situação de rua, prepara ações preventivas ao HIV/AIDS para o mês de dezembro. Serão realizadas, no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), localizado na região do Baldo (Barro Vermelho), atividades voltadas à redução de danos, com testes rápidos de HIV e Hepatite (B e C), e ainda distribuição de preservativos.


sábado, 18 de novembro de 2017

Festival da Ginga começa neste sábado na Praia da Redinha



A Praia da Redinha vai sediar a partir deste sábado (18), mais uma edição do Festival da Ginga. O evento promovido pela Prefeitura do Natal e organizado pela Secretaria Municipal de Turismo, integra a programação do Natal em Natal e vai oferecer aos apreciadores da famosa Ginga com Tapioca, que é considerado patrimônio imaterial da cidade, várias variações da iguaria.

O Festival que acontecerá até o dia 16 de dezembro, sempre das 9h às 17h, vai disponibilizar em boxes do Mercado Público da Redinha e nos quiosques da orla marítima pratos diversificados com a Ginga com Tapioca, objetivando valorizar ainda mais a iguaria que é bastante apreciada por natalenses e turistas.

Fotos: Alex Régis
Em sua segunda edição o Festival da Ginga vai realizar no Redinha Club, das 12h às 13h na abertura do evento, o concurso com variações da Ginga com Tapioca. Trinta pratos diferentes estão inscritos e serão avaliados por uma comissão julgadora composta por cinco especialistas em gastronomia. O resultado do concurso será conhecido no dia 16 de dezembro, no encerramento do festival.


Para a secretária municipal de Turismo, Christiane Alecrim, o Festival da Ginga é mais uma oportunidade de valorizar a cultura gastronômica potiguar, além de ser uma ótima opção de lazer para natalenses e turistas. 

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Enconat abre espaço para a inclusão de pessoas com deficiência

Fotos: Manoel Barbosa


Uma noite de emoção e irreverência no palco do Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (Cemure), durante os concertos do 23º Encontro de Corais da Cidade do Natal e do 15º Encontro Nacional de Coros em Natal (Enconat).

Superando adversidades rotineiras o Coral Vivendo o Canto, formado por pessoas com deficiência, principalmente visual, emocionou o público pela sensibilidade da apresentação e da alegria de participarem de um evento.
 
Aos 83 anos a dona de casa Noêmia Andrade, estava na plateia atenta aos concertos, e relembrou o período em que também foi coralista. “Eu cantei em coral na juventude. Muito tempo depois, já casada, participei durante cinco anos do Coral da Igreja de Cristo. Eu gosto muito de cantar. Esse evento é maravilhoso. Fico emocionada”.

Presente ao evento, o professor Gueidson Pessoa, que leciona no Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN-Central), e atua também em corais, destacou a importância do Enconat. “Ate onde me consta é o único evento que conheço que promove um grande encontro de coralistas. É um momento de socialização do que está acontecendo nacionalmente no canto coral”.

A professora da Rede Municipal de Ensino de Natal, Vanda Cláudia Barros faz questão de prestigiar todos os anos o Enconat, principalmente para acompanhar o desempenho do filho Pedro Henrique Barros, tenor do Grupo Vocal Acorde.

A pedagoga Vanda Barros destaca que o evento organizado pela Secretaria Municipal de Educação de Natal, coordenado pela professora Rosângela Albuquerque, reúne uma diversidade musical de excelente qualidade. “Aqui se apresenta grupos de todos os formatos: religiosos, de associações, de professores, de aposentados e pessoas com deficiência. Isso é muito bonito!”.

Subiram ao palco na noite desta quinta-feira (16), o Coral Vivendo o Canto, Coral do Sebrae RN, Coral Rouxinol da ARPI, Coral Voz do Amor da LIGA, Coral Vozes do Potengi, Grupo Vocal Acorde, Coral Vale Vocalis, Coral NatalCard, Coral Vozes da Coteminas e Coral Vozes do Torreão.


Pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz realiza capacitação com agentes de combate às endemias de Natal

A pesquisadora Elvira Zamora Perea ministrou nesta quinta-feira (16), em parceria com a Prefeitura Municipal do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde,duas sessões de capacitação para agentes de combate às endemias. O objetivo da capacitação foi ensinar aos agentes como realizar a confecção e instalação de um novo sistema de combate ao mosquito Aedes aegypti.

As Estações Disseminadoras de Larvicidas são confeccionadas utilizando um recipiente de plástico, um pedaço de pano, água e 5g do pesticida Pyriproxyfen. O pesticida, originalmente em pó, é diluído em água até formar uma massa que possa ser distribuída com um pincel. Depois disso, esta massa é espalhada de forma homogênea sobre o pano, que está preso ao redor do recipiente com água. O intuito é que o mosquito, ao pousar no pano, fique com o produto nas patas, levando-o então para os criadouros.


O produto age sobre as larvas, que mesmo chegando à fase de pupa, não se transformam em mosquitos adultos capazes de se reproduzir. Além disso, o Pyriproxyfen também afeta o mosquito já completamente desenvolvido, diminuindo sua capacidade de pôr ovos e fazendo com que, dos que são postos, 80% não chegue a se transformar em larva.


O Pyriproxyfen já foi usado, com sucesso, no Peru. A partir desta experiência que os pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz de Manaus resolveram desenvolver este sistema para ser implementado no Brasil. Inicialmente utilizado no Bairro de Tancredo Neves, na capital do Amazonas, o sistema se mostrou efetivo. Após este primeiro momento, as Estações Disseminadoras de Larvicidas foram instaladas na cidade de Manacapuru, onde foram igualmente bem-sucedidas.


Em Natal, este projeto é uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde com a Fundação Oswaldo Cruz. Começa neste dia 17, sexta-feira, a instalação 3.164 copos disseminadores em diversos pontos da cidade, com foco em locais como escolas e unidades de saúde.


Elvira Zamora destaca a importância da participação popular na manutenção deste sistema. “É preciso manter os copos sempre em locais cobertos e sem sol”, recomenda a pesquisadora. O projeto terá a duração de 2 anos, com visitas e manutenções mensais.

Apresentação paralela do 23º Enconat movimenta o Partage Norte Shopping Natal

Fotos: Manoel Barbosa


A magia da música contagiou crianças, jovens e adultos na tarde desta quinta-feira (16) no Partage Norte Shopping Natal, com a apresentação de quatro grupos corais e uma diversidade de repertório. A programação faz parte das apresentações paralelas do 23º Encontro de Corais da Cidade do Natal e do 15º Encontro Nacional de Coros em Natal (Enconat).

A primeira apresentação foi realizada por dois grupos infantis, Coral Vozes de Pureza, do município de Pureza, e o Coral Ecac, da cidade de João Câmara, ambos regidos pelo maestro Kleber Praxedes.  Os corais formados por crianças cantaram juntos as músicas “Primavera”, de Tim Maia, “Além do Arco-Íris”, de Nara Leão e a “Sinfonia do Gato”.

Para Jade de Lima, de nove anos, que integra há um ano o Coral Ecac, foi maravilhoso participar do Enconat. “Adorei me apresentar no shopping de Natal e ver que as pessoas gostaram e nos aplaudiram. Estou gostando demais de participar deste coral”, contou Jade.

O Coral Saúde Em Canto também se apresentou para o público da Zona Norte da capital. O grupo é formado por 25 colaboradores e servidores do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. Sob a regência de Edvaldo Ribeiro, os coralistas emocionaram e divertiram o público com o repertório “A Paz”, de Michael Jackson, “Clarear”, de Roupa Nova, “Maracangalha”, do compositor Dorival Caymmi e finalizaram com “Eu Só Quero Um Xodó”, de Luiz Gonzaga.

A funcionária da Secretaria Municipal de Educação de Natal, a coralista Kátia Suely Dantas é integrante do Coral Saúde Em Canto e Coral Municipal Sons da Terra. Segundo Kátia, que entrou para a música coral no ano de 2009, é sempre um prazer participar do Enconat. Sinto muita emoção ao participar desde evento, tão maravilhoso. A música coral é uma terapia, que ajuda a retirar o estresse. Com a música contagiamos o público com alegria e repertório qualificado”, disse.

Formado por funcionários aposentados do Banco do Brasil, o coral “Vozes do Sol” tem 33 membros e é regido também pelo maestro Edvaldo Ribeiro. O coral interagiu com a população que cantou junto os clássicos “Água de Beber”, dos compositores Tom Jobim e Vinícius de Moraes, “Sino de Belém”, do autor James Pierpont e “Aleluia”.   

As apresentações ocorreram na praça de eventos do shopping, e à medida que os corais se apresentavam o público aumentava, atraindo pessoas de todas as idades. A diarista Ana Maria da Silva, que passeava no shopping, parou para assistir as apresentações. “Adorei todos os corais. Cantaram músicas belíssimas, que tocam a nossa alma. Estou saindo feliz e renovada”, comemorou Ana Maria da Silva.

A estudante Carolina Beatriz de Souza, de 25 anos, estava presente e destacou a importância de ouvir uma boa música. “Simplesmente, eu amei. Foi lindo, desde o coral infantil até o coral com as senhoras. Parabéns aos organizadores, de proporcionar esses momentos para a população. Músicas de excelente qualidade são sempre bem-vindas”.     

Quem encerrou as apresentações no Partage Norte Shopping, foi o Coral Vozes do Torreão, do município de Ceará Mirim/RN. O grupo coral é formado por 32 vozes, e regido por Kleber Praxedes. Cantaram as canções “Suas Riquezas”, de Alexandre Lacerda, “Dia Branco”, de Geraldo Azevedo, “Meu Erro”, de Herbert Vianna e um Pout Porri Rock (de diversos autores).
https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif


domingo, 12 de novembro de 2017

Flin encerra programação ao som da cultura popular

Fotos Marco Polo
O último dia do Festival Literário de Natal, neste sábado (11) realizado na Ribeira, teve grande programação, tanto na parte literária, como no audiovisual. Na Tenda dos Autores, o público pode conferir duas das principais mesas do evento, uma com dançarino e músico pernambucano Antônio Nóbrega, em torno da Cultura Popular, e a outra que homenageou o cartunista Henfil, com a presença de seu filho Ivan Cosenza, produtor cultural e presidente do Instituto Henfil, ao lado de Jaguar e de outros nomes da charge brasileira. O show de encerramento foi de Antônio Nóbrega, “Um recital para Ariano Suassuna”, com composições do Movimento Armorial.

 Com vasta programação durante todo o dia, o sábado contou a presença de bom público que foi conferir desde as mesas e bate-papos com autores e também realizadores do audiovisual, dentro da programação do Cine Sol. Na Tenda Moacy Cirne, teve o lançamento do longa-metragem “Chapéu Estrelado”, de Silvio Coutinho e logo após o jornalista Valério Andrade, realizador do Festival de Cinema de Natal, foi homenageado pelo prefeito Carlos Eduardo, pelos 30 anos do FestNatal.


“Nós homenageamos você e sua dedicação ao cinema. Há 30 anos participei do primeiro festival, no centro de convenções, momento importante, e onde nasceu toda essa história. Muitas vezes esse festival sobreviveu por causa de sua luta e compromissos com cinema. Agora, Natal está vivendo a sua maior festa cultural, o Natal em Natal, com várias vertentes culturais contempladas e idealizamos esse espaço para homenagear, você Valério, e abrir espaço para o audiovisual”, afirmou o prefeito Carlo Eduardo. Valério Andrade agradeceu e disse se sentir honrado pela Prefeitura dar continuidade à ideia do FestNatal, com vasta programação voltada para o audiovisual dentro do Natal em Natal.


O prefeito também acompanhou as mesas realizadas na Tenda dos Autores, iniciando com a participação de Antônio Nóbrega, na mesa “Políticas Públicas para a Cultura Popular”, onde dividiu o espaço com o antropólogo e professor da UFRN, Luiz Assunção e abordaram a questão do pouco conhecimento que há sobre a cultura popular no Brasil, os dilemas dos estudiosos atuais sobre a sua essência e a modernidade e a necessidade de se ampliar o conhecimento como forma de identidade.


A segunda mesa da noite, “O Rebelde do Traço e Outros Traços”, teve o tema central em torno do cartunista Henfil (1944 - 1988), um dos maiores do Brasil, que se popularizou com a publicação de tirinhas de humor crítico em pleno período da ditadura no Brasil. Na mesa, esteve presente seu filho, Ivan Cosenza, presidente do Instituto Henfil; além dos cartunistas Jaguar, que conviveu com Henfil, o potiguar Cláudio Oliveira que teve o aprendizado com o homenageado durante os dois anos em que morou em Natal e conquistou uma legião de admiradores, e o desenhista carioca André Dahmer, autor das tiras dos Malvados. O bate-papo foi intermediado pelo jornalista Woden Madruga. Cláudio Oliveira resumiu a homenagem do Flin a Henfil como uma homenagem ao estado democrático de direito, lembrando que seu trabalho sempre foi voltado para este fim.

A última mesa da noite e do evento foi “Xica da Silva, a cinderela negra”, com a escritora Ana Miranda, autora de romances históricos e biografias, e Marlui Miranda, música e compositora, com a intermediação da jornalista e pesquisadora Ângela Almeida.

 Flin encerra programação ao som da cultura popular